Gols no fim mantêm Chapecoense e América-MG em baixa


Em situações delicadas na tabela do Campeonato Brasileiro, Chapecoense e América-MG fizeram um jogo movimentado nesta segunda-feira (16) na Arena Condá, em Chapecó (SC), na conclusão da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de os anfitriões terem encerrado o duelo com um jogador a menos, o empate por 1 a 1 teve gosto amargo, já que o Coelho evitou o que seria o primeiro triunfo da Chape na competição nos acréscimos da etapa final.

Os dois times seguem na zona de rebaixamento. A situação do Verdão do Oeste é mais crítica, com cinco pontos e sem uma vitória sequer até o momento, restando três partidas para o fim da primeira fase. O time mineiro, com 15 pontos, é o 18º colocado.

Nos primeiros 45 minutos, os goleiros brilharam. Aos 38, o atacante Fernandinho invadiu a área pela esquerda, passou entre o lateral Patric e o zagueiro Eduardo Bauermann, mas Matheus Cavichioli fechou o ângulo no momento da finalização, salvando o América. Dez minutos depois, o meia Ademir escapou da marcação na entrada da área e chutou rasteiro. A bola desviou na zaga da Chape e quase enganou Keiller, que conseguiu se esticar no canto esquerdo para espalmar.

O árbitro de vídeo (VAR) foi bastante acionado. Logo aos 12 minutos de jogo, o VAR recomendou a revisão do lance após o juiz Douglas Schwengber da Silva expulsar o lateral Alan Ruschel por um carrinho por trás no atacante Geuvânio. O árbitro de campo cancelou o cartão vermelho, dando apenas amarelo ao jogador do clube mineiro.

Na etapa final, aos 18 minutos, Schwengber foi novamente ao vídeo rever uma dividida entre os zagueiros Kadu, da Chape, e Ramon, do América. O árbitro acabou expulsando o atleta da equipe da casa, por ter atingido o rival com o braço. Na cobrança da falta originada pelo lance, Ademir lançou na área e Eduardo Bauermann desviou para as redes. Nova intervenção do VAR, agora apontando impedimento do zagueiro americano, levando à anulação do gol.

Os goleiros, então, retomaram o protagonismo da partida. Aos 28 minutos, na sobra de uma cobrança de escanteio, o atacante Fabrício Daniel deu uma bicicleta na entrada da pequena área, obrigando Keiller a uma grande defesa à queima-roupa. No minuto seguinte, o atacante Bruno Silva foi lançado na área e bateu na saída de Matheus Cavichioli, mas o arqueiro do América, no reflexo, salvou os visitantes com a ponta dos dedos.

Quando o duelo caminhava para ficar marcado só pelas defesas e intervenções do VAR, os minutos finais reservaram, enfim, os gols. Aos 41, o volante Anderson Leite surgiu às costas da zaga americana e, de cabeça, fez o gol que daria a primeira vitória aos catarinenses no retorno à Série A. Daria. Sete minutos depois, já nos acréscimos, o lateral João Paulo cruzou na pequena área e o atacante Rodolfo mandou para as redes, evitando o tropeço do Coelho.

Os catarinenses tentarão novamente a reabilitação no Brasileiro neste sábado (21), às 17h (horário de Brasília), contra o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, na abertura da 17ª rodada. O América terá uma semana de folga e só volta a jogar na próxima segunda-feira (23), às 20h, diante do Red Bull Bragantino, no Independência, em Belo Horizonte.





EBC

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram